Oficinas

Metodologia de Trabalho da instituição

O trabalho desempenhado pelo Instituto é operacionalizado por meio de oficinas, cujo foco é a Arte-Educação. “A arte-educação ou ensino da arte é a educação que oportuniza ao indivíduo o acesso à arte como linguagem expressiva e forma de conhecimento. A educação em arte propicia o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética, que caracterizam um modo próprio de ordenar e dar sentido à experiência humana: o aluno desenvolve sua sensibilidade, percepção e imaginação, tanto ao realizar formas artísticas quanto na ação de apreciar e conhecer as formas produzidas por ele e pelos colegas, pela natureza e nas diferentes culturas

No que diz respeito aos conceitos adotados, todo o trabalho desenvolvido é embasado nos quatro pilares da educação para o século XXI. Segundo Costa (2004), as quatro aprendizagens da perspectiva do desenvolvimento do potencial das pessoas, Aprender a Ser (ser você mesmo e construir um projeto de vida), Conviver (conviver com as diferenças, cultivando novas formas de participação social), Conhecer (apropriar-se de seus instrumentos de conhecimento e usá-los para o bem comum) e Fazer (atuar produtivamente, facilitando o ingresso e a permanência no mundo do trabalho) tornam-se ferramentas de transformação de si e do mundo.

É a partir destes quatro pilares da educação para o século XXI que acreditamos estar agindo a favor de uma educação que contribua para transformar potenciais em competências para viver. Agir em favor das novas gerações significa pensar na educação como fundamental para o desenvolvimento humano e integral. Portanto, SER, CONVIVER, CONHECER e FAZER são domínios essenciais para exercermos uma ação transformadora sobre o mundo.

A fim de praticarmos esses pilares desenvolvemos o trabalho com educadores e por uma equipe técnica composta pelo serviço social, psicólogo e pedagogo. Entendemos que cada profissão traz sua contribuição no processo de aprendizagem dos educandos e por isso destacamos algumas contribuições de cada área de saber:

 

- Contribuição do serviço social: A intervenção do assistente social considera a necessidade de análise da realidade social para formular, executar e também avaliar políticas e serviços sociais. O  profissional parte da problematização das questões sociais de forma crítica e política para viabilizar o acesso a direitos sociais para quem necessitar com o objetivo de diminuir as desigualdades sociais, atuar sobre violações e/ou fragilizações.

            No Instituto João XXIII, o eixo fundamental é a atenção à família, contribuindo para o fortalecimento da função protetora, promovendo o usufruto de direitos e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida.

 

- Contribuição da psicologia: A participação do psicólogo no processo educativo das crianças e adolescente no Instituto João XXIII se torna fundamental para a consolidação de concepções e práticas educativas que considerem crianças e adolescentes socialmente construídos, respeitando a diversidade e oportunizando saltos qualitativos no desenvolvimento destes sujeitos.

            O profissional tem como foco principal acompanhar o desenvolvimento da criança e do adolescente no projeto, além de atuar junto das famílias, visando à aproximação desta no cotidiano da instituição, bem como a participação dos adultos no processo educativo de crianças e adolescentes. Paralelamente às ações sócio-educativas,são realizadas intervenções pela psicologia e serviço social, discutindo as relações familiares, sexualidade, questões de gênero, desenvolvimento psicossocial de crianças e adolescentes, projeto de vida, etc.

 

 - Contribuição da pedagogia: O atendimento pedagógico em espaço não escolar tem a função de incentivar a busca pelo conhecimento com significado, ou seja, os educandos devem ser levados para além do saber mecânico, que culmina com um prêmio (aprovação) ou castigo (reprovação). Em se tratando de Instituição social, a atuação da pedagogia está diretamente relacionada à descoberta ou reforço das potencialidades de cada um, valorizando e incentivando a promoção humana. O fazer pedagógico no âmbito social não pode estar focado no quanto o indivíduo sabe, mas no que ele faz com o que sabe, como ele aplica suas habilidades em benefício de si e do outro. A observância aos limites, o resgate das boas maneiras, o respeito ao próximo e a valorização de atitudes responsáveis são amplamente incentivadas e constituem procedimentos de rotina do serviço de pedagogia.

 

O Eixo de convivência social está ligado aos espaços de convivência e seu potencial de viabilização da superação das vulnerabilidades sociais mediante um processo de construção de fortalecimento de vínculos relacionais e de pertencimento que promovam a proteção e a garantia de direitos. Visa fortalecer os processos de sociabilidade para além da família e da escola, ou seja, ampliar a inclusão nas redes sociais de relacionamento e de pertencimento, resignificando os espaços da comunidade e tecendo novas redes afetivas.

Visa também fortalecer o acesso de crianças, adolescentes e suas famílias aos espaços de sociabilização, a estimulação da autonomia, do empoderamento e do protagonismo na construção de identidades e no desenvolvimento de potencialidades. Isso possibilitará o constituição de identidade social e cultural distinta daquela firmada historicamente pela sociedade, nos espaços próprios de exclusão. 

 

 

Outras oficinas


 Metodologia de Trabalho da instituição

© 2012 - Instituto João XXIII
Rua Professora Anízia Correa Rocha, 131, Consolação, Vitória - ES, CEP 29045-480
Telefax: (27) 3315.1685

Redes sociais